JSD Tavira

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

ATENÇÃO: VAI SER REDIRECCIONADO!

Este blogue vai ser automaticamente redireccionado para o novo sítio electrónico da Juventude Social-Democrata de Tavira. Muito obrigado!

terça-feira, 30 de setembro de 2008

JSD/TAVIRA TEM NOVOS DIRIGENTES

No passado dia 27 de Setembro teve lugar no Hotel Porta Nova, em Tavira, a eleição da nova comissão politica e mesa de plenário de secção da Juventude Social Democrata.

Apresentou-se a votação uma lista única (Lista A), tendo a totalidade dos votos expressos sido favoráveis a essa solução.

Ficou assim composta a nova equipa:

Comissão Política de Secção
Presidente - Filipe Nascimento Lopes
Vice-Presidente - João Galhardo
Vice-Presidente - Ema Valente
Secretário - Tiago Silva
Vogal - Bruno Venâncio
Vogal - Daniela Rodrigues
Vogal - André Santos

Mesa do Plenário
Presidente - Carlos Mangas
Vice-Presidente - Sara Minhalma
Secretária - Cátia Lourenço

No final do acto eleitoral tomou a palavra o Presidente eleito, agradecendo a confiança demonstrada pelos militantes.
A tomada de posse decorrerá em dia a anunciar.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

A actual Comissão Política e Mesa do Plenário da JSD Tavira agradecem a todos os leitores deste Blogue pela participação e visitas.
Deseja igualmente as maiores felicidades para os companheiros da JSD que serão eleitos no próximo sábado dia 27 de Setembro, entre as 20 e as 21 horas, no Hotel Porta Nova, em Tavira.
Para conhecimento geral, aqui fica a composição da lista A, para a CPS e respectiva Mesa do Plenário:
Lista A
Comissão Política de Secção
Presidente - Filipe Nascimento Lopes
Vice-Presidente - João Galhardo
Vice-Presidente - Ema Valente
Secretário - Tiago Silva
Vogal - Bruno Venâncio
Vogal - Daniela Rodrigues
Vogal - André Santos
Mesa do Plenário
Presidente - Carlos Mangas
Vice-Presidente - Sara Minhalma
Secretária - Cátia Lourenço
Programa eleitoral da Lista A:
No caso de ser eleito, procurarei cumprir o que a seguir se enuncia:
1.- Criar departamentos que visem procurar soluções para certos problemas da Cidade e do Concelho de Tavira, em especial no que concerne aos jovens.
2.- Dinamizar conferências e debates nos quais se procurará gerar confronto de ideias.
3.- Fomentar o convívio entre membros do Partido e simpatizantes.
4.- Implementar um sítio na Internet que vise melhorar e substituir o blogue actualmente existente.
Filipe Nascimento Lopes (candidato a Presidente da Comissão Política da JSD Tavira)

terça-feira, 23 de setembro de 2008

CONVOCATÓRIA

Ao abrigo dos Estatutos Nacionais da JSD e demais Regulamentos aplicáveis,convoco o Plenário da Secção da JSD de Tavira, para reunir no dia 27 de Setembro de 2008, pelas 20h00, no Hotel da Porta Nova, em Tavira, com a seguinte,ORDEM DE TRABALHOS
Ponto único: Eleição da Mesa do Plenário da Secção e Comissão Política da Secção;

Notas:As listas de candidatos deverão ser entregues ao Presidente da Mesa do Conselho Distrital, ou a quem o estatutariamente o substitua, até às 24 horas do terceiro dia anterior ao acto eleitoral, na sede concelhia do PSD/Tavira ou na sede distrital do PSD/Algarve;
Para o exercício do direito de voto as urnas estarão abertas das 20h00 às 21h00;
Faro, 7 de Junho de 2008
O Presidente da Mesa do Conselho Distrital da JSD/Algarve
(Bruno de Azevedo Lage)

JSD/Loulé organiza a maior Festa de Estudantes do Concelho

Educação será tema político deste ano
Vai ter lugar no próximo dia 03 de Outubro a oitava edição da Reentre do Estudante organizada pela JSD Loulé. A festa que marca o início do ano lectivo no Concelho de Loulé está de volta com novidades.

O local escolhido para esta festa volta a ser o Salão de Festas de Loulé (junto ao estádio municipal), onde se espera receber muitos jovens de todo o concelho de Loulé.

À imagem do que tem acontecido em anos anteriores a JSD/Loulé pretende com esta iniciativa criar um momento de convívio entre todos os jovens do concelho de Loulé, num ambiente descontraído com música e muita animação como forma de marcar o regresso às aulas dos jovens estudantes.

Uma das apostas da organização é lançar jovens talentos musicais do concelho permitindo-lhes actuar ao vivo. Este ano dois Dj´s do concelho, Dj Bruno e Dj Rodriguez vão impor o ritmo numa noite de grande festa, voltando a contar com a presença de dançarinos e dançarinas que vão levar ao rubro todos os presentes com a sua arte em palco. Igualmente presentes estarão o Dj Jaxx e Dj Klaus, que vêm de Lisboa para participar nesta iniciativa.

Aproveitando a oportunidade de concentrar tantos jovens, a JSD Loulé, ciente do seu papel enquanto força social, irá realizar a habitual campanha de sensibilização para o uso dos meios contraceptivos e a informação sobre os malefícios do uso das drogas.


Educação como tema de fundo

Este ano o tema será e educação. Sob o lema: “Sr. Ministra, os alunos também contam” a JSD/Loulé pretende chamar a atenção para a necessidade de se ouvir os alunos em todo este processo reformativo que a educação está a sofrer. Faz falta ouvir os alunos neste debate que por vezes se centra mais em questões secundárias do que no cerne da questão: o aluno como centro do processo de aprendizagem.

Queremos ainda mostrar a nossa satisfação pela prioridade dada pelo executivo camarário do PSD que continua a apostar de uma forma clara e ambiciosa na educação no concelho. Nunca se vislumbrou um investimento tão grande em educação no concelho de Loulé. É uma aposta ganha.


Os dados estão lançados para aquela que se espera ser uma das grandes festas do ano para os jovens estudantes. Esta é a nossa forma de desejar boa sorte e bons estudos a todos aqueles que regressam às escolas do nosso concelho.

A JSD Loulé continua a marcar o rumo na liderança politica da juventude do concelho, e a Reentre do Estudante irá mostrar que continua a ser uma das grandes festas dos jovens do concelho.

A COMISSÃO POLITICA DA JSD/LOULÉ

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

MOVIMENTO DAS MULHERES SOCIAL DEMOCRATAS DO ALGARVE


Acaba de ser criado o Movimento das Mulheres Social Democratas do Algarve. Trata-se de uma estrutura informal de apoio aos órgãos locais e distritais do PSD, criada por decisão da Comissão Política do PSD/Algarve, sob impulso do seu presidente, Mendes Bota, que fez da questão da valorização do papel das mulheres na política, um ponto basilar do programa que apresentou aos militantes nas recentes eleições internas.

Na tarde do passado dia 20 de Setembro, foram criados 13 Núcleos Municipais, e eleitos os respectivos Secretariados e Coordenadoras, numa acção sem precedentes na história do partido no Algarve.

As Coordenadoras dos Secretariados Municipais eleitas foram:

Albufeira – Indaleta Cabrita
Alcoutim – Graça Pereira
Aljezur – Rosa Cigarra
Faro – Olga Cruz
Lagoa – Lina Neto
Lagos – Eva Neto
Loulé – Maria de Deus Domingos
Monchique – Sandra Delfino Duarte
Olhão – Maria do Carmo Correia
Portimão – Antonieta Guerreiro
S. Brás de Alportel – Estela Mendoza
Silves – Sofia Cavaco
Tavira – Elsa Cordeiro

A motivação que levou à criação deste Movimento, está expressa no seu Regimento, e tem a ver com a sub-representação das Mulheres nos lugares de relevância pública, o que limita a sua contribuição nos processos de tomada de decisão, e traduz uma profunda iniquidade que coloca em causa a qualidade da Democracia e da participação equilibrada de géneros.

O PSD/Algarve considera que as Mulheres, enquanto agentes políticos, devido à sua mundividência própria, trazem à causa pública novos saberes, valores, sensibilidades e estilos de actuação que contribuem para a revitalização da Democracia e da confiança dos cidadãos nas suas instituições.

O MMSDA tem como objectivos específicos:

1- Promover o crescimento da militância, e a participação activa das Mulheres na vida política e partidária.

2- Desenvolver um conjunto de actividades, designadamente em matéria de formação política e autárquica para as militantes, em articulação com as estruturas locais e distritais do Partido;

3- Angariar mais militantes, Mulheres, que, estando envolvidas activamente na sociedade civil e no mercado de trabalho, tragam ao PSD mais e melhores dinâmicas de interacção com o meio envolvente;

4- Promover acções de defesa da igualdade de oportunidades para todos, ao nível da vida social, económica, cultural e política, e denúncia da violação dos direitos e da violência que se abate sobre as Mulheres;

5- Cooperar com as estruturas locais e distritais do PSD, tendo em vista o cumprimento da nova Lei da Paridade, e as suas implicações nos processos eleitorais autárquicas e legislativas.

O líder do PSD/Algarve, Mendes Bota esteve presente, a título simbólico, no início da primeira reunião de trabalho do Secretariado Distrital, dirigindo-se às dinamizadoras do Movimento nos seguintes termos:

“Gostaria de felicitar todas as militantes eleitas, candidatas e eleitoras. Este é um dia importante para o PSD/Algarve. Pela primeira vez, existe um sinal muito forte de reconhecimento e de valorização do papel das mulheres social democratas na sociedade e na vida política em particular.

Sempre me bati pela promoção da igualdade de oportunidades entre mulheres e homens. Há décadas, que defendo em moções escritas, nos Congressos do PSD, uma maior participação das mulheres na nossa vida partidária. E tenho responsabilidades parlamentares nacionais e internacionais nesta luta. Ainda vivemos numa sociedade desequilibrada e patriarcal, dominada pelos homens, que vêm as mulheres na política como um ornamento, úteis para votar, mas “perigosas” concorrentes quando toca a ocupar os lugares que lhes deveriam pertencer.

Não me conformo com a situação actual no nosso Partido. Nos órgãos nacionais, em 93 lugares, há 11 mulheres, ou seja, 9%. No Grupo Parlamentar, em 85 deputados, há 6 mulheres, ou seja, 7%. No Algarve, as mulheres representam 30% do número total de militantes, mas ocupam apenas 14% dos lugares nos órgãos locais e distritais do Partido, e 9% dos cargos autárquicos em funções.

Deposito no MMSDA uma forte esperança de dinâmica, de refrescamento do efectivo de militantes, de atracção de novos segmentos da sociedade civil para o PSD, de reforço da qualidade da nossa intervenção. Parabéns, e ao trabalho!”

O novo Secretariado Distrital (formado pelas Coordenadoras dos Secretariados Municipais) reuniu de imediato, e decidiu eleger Antonieta Guerreiro como Coordenadora Distrital do Movimento.

O Secretariado Distrital do MMSDA ficou assim constituído:

Antonieta Guerreiro (Coordenadora Distrital); Indaleta Cabrita (Albufeira), Graça Pereira (Alcoutim), Rosa Cigarra (Aljezur), Olga Cruz (Faro), Lina Neto (Lagoa), Eva Neto (Lagos), Maria de Deus Domingos (Loulé), Sandra Delfino Duarte (Monchique), Maria do Carmo Correia (Olhão), Tânia Bicho (Portimão), Estela Mendoza (S. Brás de Alportel), Sofia Cavaco (Silves), Elsa Cordeiro (Tavira), e ainda Susana Silva e Irina Martins (em representação da JSD), Cláudia Nascimento e Rosa Baptista (em representação dos TSD), e Ângela Matias e Ana Carla Abreu (em representação dos ASD).

Faro, 22 de Setembro de 2008

A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve

Departamento de Comunicação

domingo, 21 de setembro de 2008

JSD Tavira Cessa Funções e Convoca Novas Eleições - Comunicado

A Comissão Politica de Secção da JSD Tavira está prestes a terminar o seu mandato de 2 anos, nesta estrutura partidária.
Da actual JSD Tavira, Sara Minhalma, Presidente da Mesa do Plenário, ainda em funções, é para já a única a integrar a lista às eleições de 27 de Setembro.
Sofia Minhalma, ainda a presidir a JSD Tavira confessa que “é com muita pena que deixo a JSD, mas existem leis estatutárias que são para cumprir, neste caso que se prendem com a idade, já ultrapassei a idade limite para ser da JSD, mas como estou em exercício de funções, dizem os estatutos que cumpro o mandato até ao fim”.
Segundo revela a JSD Tavira, este é um ciclo que se encerra para alguns dos seus elementos, podendo outros ainda vir a integrar a Comissão Politica da Jota Tavirense.
Em jeito de balanço, Sofia Minhalma, diz que apesar de pertencer à JSD há 12 anos, só agora se sentiu verdadeiramente na politica activa, aprendeu e conheceu muito da vida partidária, quando se alargaram os horizontes.
Colaborar de perto com as diversas concelhias que compõem a JSD Algarve ou mesmo o PSD, estarem juntos nos momentos bons e outros menos fáceis, foi uma aprendizagem que levará para todo o sempre.
A Presidente da JSD Tavira admite que “pode-se sempre fazer mais, em particular pelos jovens tavirenses, mas a partir de determinada altura, achei que não valia a pena porque querer fazer ou estar e nunca nos deixarem, não estou para isso, até porque não é a politica que me põe comida na mesa todos os dias. Foi muito mais proveitoso em todos os sentidos, colaborar e representar a JSD Tavira e de algum modo a minha cidade, quando solicitada a nossa presença, do que andar a idealizar iniciativas que nunca nos levam a lado algum. Pelo menos sairei da JSD Tavira como uma Presidente que enfrentou tudo e todos, na cidade, onde se opuseram às nossas tomadas de posição e não me arrependo de nada, apenas de ter estado tanto tempo afastada da vida politica activa”.
A JSD Tavira deixa um agradecimento muito sentido, pelo apoio que as rádios e jornais regionais lhes deram os quais sempre tiveram em linha de conta as noticias do que ia acontecendo nesta Jota laranja.
Mas porque é altura de fazer uma retrospectiva destes 2 anos à frente dos destinos da JSD Tavira, é tempo para os desabafos virem ao de cima e Sofia Minhalma diz que “não foi nada fácil ser Presidente da JSD Tavira. Desejo toda a sorte do mundo a quem vier a seguir a mim e estou a colaborar com o que se prevê ser a próxima CPS da JSD Tavira, em toda a burocracia que necessitam, para a consumação da eleição a 27 de Setembro. Não sei se teremos uma casa para efectuar este acto eleitoral, mas nem que seja à porta da futura sede do PSD Tavira, estas eleições realizarse-ão.
Saio com a casa completamente arrumada, como se costuma dizer, e só admito criticas de quem a seguir fizer melhor do que eu, cá estarei para aplaudir em pé, de contrário, em hipótese alguma poderão apontar-me o dedo, por não ter feito nada.”
A Presidente da JSD Tavira, continua e diz que as histórias de mau entendimento com algumas pessoas do PSD local, de que foi vítima ao longo destes dois anos, davam para elaborar um livro e continua dizendo “ao contrário do que muitos possam pensar, não fui eu que fiz algo de errado para sofrer alguma hostilidade, o mal foi pensarem que eu seria apenas mais uma Presidente da JSD Tavira, onde até somos poder autárquico e dá jeito aparecer na sombra de vez em quando e estar calada sempre, enganaram-se porque não dependo profissionalmente de ninguém em Tavira e pauto-me por defender aquilo em que acredito e denunciar tudo o que julgo errado. É óbvio que este comportamento não foi bem visto, aos olhos, graças a Deus, de muito poucos, mas os suficientes para tentarem abalar o meu sossego. O que sinceramente não chegou a acontecer pois aprendi que as pessoas e as coisas só têm o valor que lhes quiser-mos dar e sinceramente aqui, não vejo onde está o valor.”
Nota-se alguma mágoa nestas palavras, mas a JSD Tavira leva como recordação muitos bons momentos que consideram durar por muitos anos, porque as relações politicas e pessoais entre as pessoas vão perdurar.
A Jota Tavirense esclarece ainda que a Comissão Politica e Mesa do Plenário que agora cessam funções, é constituída por muito poucos elementos isto para justificar o facto de que “todas as decisões e deliberações tomadas em reuniões da JSD Tavira, foram-nas efectuadas com os elementos presentes nas mesmas, se eram poucos, é de lamentar, mas dizem os estatutos nacionais e regulamento interno da JSD Tavira que membro que falte mais de 3 vezes seguidas ou intercaladas sem justificação, perde o seu mandato. Logo se alguns membros da CPS eram convocados, não compareciam, já deveriam ter sido expulsos há muito”.
Ainda assim, Sofia Minhalma diz que nunca o fez pois iria causar mau estar entre as pessoas e não valia a pena pois também compreendo que cada um tem a sua vida pessoal, simplesmente uns têm maior capacidade de coordenação que outros. Agora não venham é alegar que a JSD Tavira não existe e não funciona, porque existe sim com quem está presente e responde sempre sim às chamadas. Fomos eleitos, existe uma acta dessa eleição e dezenas de artigos e entrevistas nas rádios e jornais, onde se fala das nossas actividades, nem nunca poderia ser membro da JSD Algarve se não tivesse sido eleita legalmente. Os iluminados que um dia se lembraram de inventar este argumento, mais um, para me chatear, que se preocupem com questões fundamentais para a cidade de Tavira e façam como eu, que não lhes dou importância nenhuma, em vez de andarem a perder tempo a pensar em mim.”
Não será de todo o mais agradável, reconhece a JSD Tavira, vir para os órgãos de Comunicação Social contar estes episódios, mas segundo dizem, é a maneira de se fazerem ouvir e algumas pessoas acordarem para que se possa chegar até elas. Revelam que foi assim, sobretudo no último ano de mandato e Sofia Minhalma, ainda Presidente dos Jovens Laranja de Tavira, garante que não vai desistir de lutar pela causa Social-Democrata e daqui a quatro anos se verá, prosseguindo mesmo com um último argumento “as pessoas esquecem-se que nada é eterno, muito menos a cadeira do poder. Esta só não é derrubada porque não há melhor alternativa, mas a vida ensina-nos a todos, que não devemos subestimar ninguém, sobretudo o inimigo, pena que alguns ainda não tenham reparado nisso”.




Ficam as imagens para a posteridade, de algumas actividades onde a JSD Tavira esteve presente: No Torneio de Ténis de Mesa, da JSD Faro, 2008
No Torneio de Futebol da JSD Albufeira, 2008
Na Festa do Pontal 2008, com a JSD Silves e a CPN da JSD
Sofia Minhalma e Pedro Roma, no Pontal 2008
Torneio de Beach Volley, na Praia da Rocha, 2008
Jantar em Castro Marim. JSD Albufeira, Tavira e Lagoa
Páscoa Laranja, no Bubi Bar em Tavira 2007
Jantar após a Formação Política, Faro 2008
Manifestação pelo Curso de Medicina em Faro, 2007
Sara Minhalma, Presidente da Mesa do Plenário, num jantar da JSD Faro
XXXI Congresso Nacional do PSD, em Guimarães, 2008
As mulheres das várias CPS da JSD Algarve, no jantar após a Formação Política, Faro 2008
Apresentação da Festa do Pontal 2007
Em plena Formação Política, sede do PSD Faro, 2008
Em Leiria, a comitiva da JSD Algarve, 2007
Apresentação do Livro "Pensar Faro", 2008

Depois do Rally Papper, JSD Algarve com a CPN, Faro 2008

XXX Congresso Nacional do PSD, Torres Vedras, PSD Tavira, 2007

XXXI Congresso Nacional do PSD, Guimarães 2008

No almoço da comitiva do PSD Algarve, em Guimarães, 2008

Mendes Bota, com a JSD, no aniversário da JSD Faro, 2007

Lançamento do Livro da JSD Faro
As mulheres da JSD Algarve, no lançamento do livro da JSD Faro
A JSD Algarve com Luis Nazaré da CPN da JSD, 2008

Sofia Cavaco, JSD Silves e Sofia Minhalma, num jantar/reunião em Tavira, 2007
JSD Faro e Tavira, 2007
JSD Faro e Tavira, no Jantar/Reunião em Tavira, 2007
Os Presidentes da JSD Faro e Tavira, 2007

Presidentes da JSD Algarve com o Presidente da Distrital da JSD, 2007
Jota Algarve, 2007
Bruno Lage e Sofia Minhalma, 2007
Depois do Jota Algarve, sempre divertidos, Bruno Lage e Sofia Minhalma, 2007
Ivo, da JSD de Vila Real de Stº António e Sofia Minhalma da JSD tavira
Ainda a Manifestação pelo Curso de Medicina, Faro 2007

Junto ao busto de Sá Carneiro, na sede do PSD de Portimão, Sofia Cavaco e Sofia Minhalma

No colóquio sobre a interrupção voluntária da gravidez, em Tavira, 2006

Na festa do núcleo da JSD Estoi, 2008

Comitiva do PSD Algarve em Bruxelas, 2007

Manifestação pelo Curso de Medicina, Sofia Minhalma e Mafalda Reis, 2007





segunda-feira, 15 de setembro de 2008

JSD ANTECIPA CONGRESSO PARA NOVEMBRO

O líder da JSD, Pedro Rodrigues, propôs, em Conselho Nacional, que teve lugar no Hotel da Costa da Caparica, a antecipação do Congresso Nacional dos jovens sociais-democratas para os dias 28,29 e 30 de Novembro de 2008, em Penafiel.
"O meu mandato só termina em Abril, mas considero que essa é uma altura para se discutir o País. O reforço da posição da JSD e a sua estratégia devem ser questões definidas antes desse período, assim como a eleição de novos órgãos", defendeu o líder da JSD em declarações ao CM.
Pedro Rodrigues também manifestou perante o Conselho Nacional a intenção de recandidatar-se ao cargo de líder da juventude social-democrata.

Fonte: Jornal Correio da Manhã

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Bolsas de Estágio “Leonardo da Vinci” - PRÉ-INSCRIÇÕES ABERTAS

A Câmara Municipal de Tavira informa que estão abertas inscrições na autarquia para bolsas de estágio “Leonardo da Vinci”, entre 13 e 30 de Setembro, no Departamento Sócio-Cultural da Câmara Municipal de Tavira, para estágios com duração de 12 semanas, em Lyon (França), Florença (Itália) e em Sevilha (Espanha). Esta iniciativa co-financiada pelo Programa Aprendizagem ao Longo da Vida 2007-2013 visa, essencialmente, favorecer a incorporação no mercado de trabalho dos diplomados; dar continuidade à formação e aumentar os níveis de qualificação e conhecimento sobre o mundo empresarial europeu e contribuir para a formação linguística dos jovens. Este projecto contempla 15 Bolsas de Mobilidade para a Câmara Municipal de Tavira, cinco para cada país, podendo participar jovens que sejam PMTs (Pessoas Presentes no Mercado de Trabalho) isto é, estudantes trabalhadores, recém-licenciados, desempregados ou pessoas em procura activa de emprego.
Os interessados deverão preencher uma ficha de pré-inscrição e enviar o CV para o e-mail: juventude@cm-tavira.pt ou dirigir-se ao Gabinete Municipal da Juventude da CMT, no Palácio da Galeria.
A bolsa implica da parte do promotor: Seguro; curso de língua (2 semanas); estágio (10 semanas); transportes locais; transfer; alojamento (quarto duplo + regime de self catering); viagem de ida e volta para os países de destino; supervisão do programa; acompanhamento final e certificação.

Para mais informações:
Gabinete Municipal da Juventude
juventude@cm-tavira.pt ou dsc@cm-tavira.pt
Telefone: 281 300 500 ext. 329 ou ext. 323
Fonte: Gabinete Municipal da Juventude da CMT


domingo, 7 de setembro de 2008

JSD Tavira Relembra, Eleições Para a CPS da JSD

CONVOCATÓRIA
Ao abrigo dos Estatutos Nacionais da JSD e demais Regulamentos aplicáveis,convoco o Plenário da Secção da JSD de Tavira, para reunir no dia 27 de Setembro de 2008, pelas 20h00, na sede concelhia do PSD Tavira, com a seguinte,ORDEM DE TRABALHOS
Ponto único: Eleição da Mesa do Plenário da Secção e Comissão Política da Secção;
Notas:As listas de candidatos deverão ser entregues ao Presidente da Mesa do Conselho Distrital, ou a quem o estatutariamente o substitua, até às 24 horas do terceiro dia anterior ao acto eleitoral, na sede concelhia do PSD/Tavira ou na sede distrital do PSD/Algarve;
Para o exercício do direito de voto as urnas estarão abertas das 20h00 às 21h00;
Faro, 7 de Junho de 2008
O Presidente da Mesa do Conselho Distrital da JSD/Algarve
(Bruno de Azevedo Lage)

Universidade de Verão Marca Rentrée Política

A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, acusou hoje o Governo de ter "uma máquina de comunicação e de acção pouco democrática" e de procurar controlar os cargos públicos, deixando o Estado "muito vulnerável à corrupção".
No seu discurso na "rentrée" política do PSD, no encerramento da Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide, Portalegre, Ferreira Leite considerou que "Portugal está longe de beneficiar da democracia na sua plenitude" e propôs-se contribuir para a sua consolidação e "libertar o país e as instituições do sectarismo partidário".
A presidente do PSD começou por dizer que "o Governo gasta imensa energia e recursos a tratar da comunicação e imagem". "O objectivo é enganar-nos", acrescentou.
"Este clima de mistificação só tem sido possível porque está apoiado por uma máquina de comunicação e de acção pouco democrática", concluiu.
Segundo a presidente do PSD, "são cada vez mais abafadas as vozes dos que sabem que isto não vai bem, mas que não podem falar muito alto porque há uma impressionante máquina socialista que controla, que persegue, que corta apoios, que gere favores ou simplesmente que demite".
"Na Administração Pública, na vida económica, no associativismo, nos mais variados sectores podemos recolher testemunhos e exemplos de um clima antidemocrático, pouco saudável", reforçou.
De acordo com Manuela Ferreira Leite, a reforma da Administração Pública "serviu para adaptar a máquina aos interesses do PS, completando silenciosamente uma operação em grande escala do controlo político dos cargos da Administração Pública".
"Sem uma nova cultura de responsabilidade, mérito e isenção", salientou, "o Estado é muito vulnerável à corrupção, ao tráfico de influências e ao enriquecimento ilícito"."Governo falhou perigosamente na segurança interna"
Manuela Ferreira Leite lançou ainda críticas sobre a área da segurança e considerou que "o Governo falhou perigosamente no âmbito da segurança interna", por falta de estratégia, e acusou-o de ter encenado uma operação em "bairros problemáticos", demonstrando "insensibilidade social".
"O Governo falhou perigosamente no âmbito da segurança interna, onde é patente a falta de uma estratégia sistemática e coerente capaz de assegurar com a desejável eficácia a realização dos fins mais essenciais do Estado: a segurança, a justiça e a tranquilidade dos cidadãos", declarou.
"Os acontecimentos dos meses de Verão tornaram patente essa falta de estratégia", acrescentou, referindo "o aumento de certo tipo de crimes violentos, pouco habituais na sociedade portuguesa".
De acordo com a presidente do PSD, "não é apenas uma questão de meios nem de número de agentes: é essencialmente uma questão de como esses meios estão a ser utilizados e de como os recursos humanos são organizados e coordenados".
"Esta estratégia cabe, em particular, ao ministro da Administração Interna", sublinhou, criticando em seguida Rui Pereira por não ter dito "como iria reforçar a capacidade de investigação, de informação e de penetração de polícias".
Manuela Ferreira Leite criticou também o ministro Rui Pereira por ter permitido uma operação policial que não passou de um "espectáculo".
"Como é possível que o ministro da Administração Interna admita que se organize uma operação policial destinada a passar em directo na televisão, escolhendo o terreno tristemente emblemático dos bairros problemáticos, sacrificando a um momento mediático a necessária pacificação e acalmia nas zonas de maior tensão?", questionou.
Segundo a presidente do PSD, "para um Governo que diz ter preocupações sociais, não podia ter mostrado maior insensibilidade" social. "Mais uma vez se viu que o Governo não sabe actuar fora do espaço do espectáculo e do mediatismo", sustentou.
Manuela Ferreira Leite sublinhou "a sensação de impunidade dos criminosos", dizendo que "não pode instalar-se". A presidente do PSD fez questão, contudo, de elogiar as forças de segurança, considerando que "têm correspondido com um sentido de missão e responsabilidade que é de salientar", face "ao desnorte do Governo".Ferreira Leite promete "política económica diametralmente oposta"
Se vencer as legislativas de 2009, a prioridade da sua política económica "será para a competitividade da economia, para a produtividade e criatividade empresarial, removendo custos e obstáculos à eficiência das pequenas e médias empresas".
"É imperioso reduzir os custos operacionais, aliviar a carga burocrática, reduzir a fiscalidade ligada à criação de emprego e apoiar a exportação",defendeu no seu discurso que encerrou a Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide, Portalegre.
Manuela Ferreira Leite terminou a sua intervenção afirmando que "do Governo do PS não resultou qualquer benefício para o país" e prometeu que do seu "resultará o progresso".
A presidente do PSD sustentou que os socialistas conduziram uma política económica de "concepções centralizadoras e falsamente proteccionistas" e acusou o Governo de ter "destruído muitos milhares de postos de trabalho, ao destruir a competitividade da economia".
"O PS canalizou recursos para projectos sem rentabilidade ou justificação e vai deixar o país endividado como nunca e sem perspectivas de ultrapassar a estagnação, como o próprio primeiro-ministro confidenciou recentemente a um presidente estrangeiro", referiu Manuela Ferreira Leite, que prometeu não desistir de "conhecer e avaliar os critérios" que levaram a "decisões sobre grandes obras públicas".
"O PSD propõe uma política económica diametralmente oposta, que conduza ao enriquecimento do país", disse. "É no emprego que a política económica que defendemos melhor mostrará os seus resultados", adiantou. A sua política económica estará "atenta à escassez de recursos e ao seu custo" e terá uma "atenção crescente à poupança", disse ainda Ferreira Leite.
Manuela Ferreira Leite frisou que vai concentrar-se "apenas nas questões que verdadeiramente preocupam os portugueses" e "deixar que outros se entretenham a discutir temas que não afectam minimamente o dia-a-dia das pessoas".
Fonte: Site da CPN da JSD

Listas do PSD Sem Jovens Ficam Mais Pobres

O presidente da JSD, Pedro Rodrigues, declarou-se hoje contra as quotas que asseguram a presença de membros da sua organização de juventude nos órgãos e nas listas do PSD às eleições legislativas, europeias e autárquicas.
“Sou completamente contra as quotas da JSD nos órgãos e nas listas para as câmaras municipais, para a Assembleia da República, para o Parlamento Europeu”, declarou Pedro Rodrigues, na Universidade de Verão do PSD, em Castelo de Vide, Portalegre.
Pedro Rodrigues defendeu que “os militantes da JSD não precisam de quotas para estar nas listas”.
“Quando não estão, como foi o caso das últimas eleições para o Parlamento, são as listas do PSD que ficam mais pobres, é o Parlamento nacional que fica mais pobre”, acrescentou.
O presidente da JSD referiu que é aconselhado a não divulgar esta sua posição, mas que entende dever ser directo na manifestação das suas convicções.
De acordo com os estatutos do PSD, a JSD tem direito a ter representantes nos órgãos do partido. A organização de juventude tem dez membros no Conselho Nacional, enquanto na Comissão Política têm assento o presidente e outro dirigente nacional da JSD.
Os lugares da JSD nas listas eleitorais não estão estabelecidos estatutariamente.
“Sou contra as quotas por natureza”, salientou Pedro Rodrigues.
O presidente da JSD demarcou-se assim da criação de quotas para a presença de jovens nos partidos, uma proposta apresentada esta tarde por alguns alunos da Universidade de Verão do PSD como forma de aproximar a juventude da política.
Fonte: Site da CPN da JSD

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Universidade de Verão - António Borges: Porque Precisamos de uma Nova Política Económica

O Vice-Presidente do PSD e – quem sabe – futuro Ministro da Economia, mostrou-se perfeitamente à altura da responsabilidade de abrir as “aulas” desta UV.
O interesse demonstrado por todos os alunos e as questões colocadas deram oportunidade de aprofundar alguns temas, bem como abordar matérias específicas que o Prof. António Borges respondeu com o à vontade e sabedoria que o caracterizam.
Sem dúvida que a grande mensagem que nos deixou foi de que existe um Futuro para Portugal. É preciso acreditar nos jovens e António Borges falou mesmo da probabilidade de haver empreendedores e futuros empresários de sucesso entre a Selecção Nacional que é a UV 2008.
É preciso apostar no Mérito, ser rigoroso mas competitivo, criterioso mas inovador!
E assim, a fasquia para as aulas seguintes fica elevada, como aliás é timbre das Universidades de Verão.
Fonte: Site CPN da JSD

Resultado Final da Sondagem Lançada pela JSD Tavira, Sobre o Encerramento dos Bares Em Tavira

Depois da JSD Tavira ter lançado o abaixo assinado “Por Uma Noite Mais Longa em Tavira”, surgiu uma sondagem de opinião no blogue desta estrutura partidária (http://jsdtavira.blogspot.com), com o objectivo de obter igualmente uma opinião, num espaço como a blogosfera, tão frequentado actualmente, pelos jovens e não só.
O resultado da sondagem não deixa margem para dúvidas e apesar dos 130 votos, pode-se considerar uma amostra da população a ter em conta, se pensar-mos que a pergunta era a mesma do abaixo-assinado “Gostarias que os bares em Tavira encerrassem às 4 da manhã?”.
Dos 130 votantes obteve-se o seguinte resultado, às seguintes opções de resposta:

Sim, todo o ano e dias da semana - 65 (50%)

Sim, mas só aos fins de semana e vésperas de feriado - 4 (3%)

Sim, apenas nos meses de verão - 15 (11%)

Não, porque não se justifica em Tavira - 29 (22%)

Não, porque incomoda a população - 14 (10%)

Não tenho opinião formada - 3 (2%)

Quanto ao abaixo-assinado, distribuído pelos diversos estabelecimentos de animação nocturna, na cidade de Tavira, este não ficou sem efeito, como muitos julgavam, apenas foi deliberado pela Comissão Politica da JSD Tavira, colocá-lo em segundo plano, uma vez que o Presidente da Câmara Municipal de Tavira levantou um processo disciplinar, no Conselho de Jurisdição Distrital do PSD Algarve, a Sofia Minhalma, Presidente da JSD Tavira, sem conhecer de todo, o funcionamento da actual CPS da Jota tavirense ou quem comparece nas reuniões da estrutura, para tomadas de posição, alegando uma campanha difamatória, contra a sua pessoa e o próprio PSD Tavira.
Poder-se-à pensar se imperou o medo na JSD Tavira, mas garantidamente que não foi esse o argumento que nos levou a relegar para mais tarde o resultado do abaixo-assinado a circular. Única e simplesmente julgou-se que não valia a pena estar a dar demasiada importância ao que não o tinha e julgou-se mais conveniente lançar no mundo cibernáutico, a sondagem, onde os números são elucidativos se a estes juntar-mos as cerca de 600 assinaturas obtidas no referido abaixo-assinado.
A Presidente da JSD Tavira declara que “em vez do Engº Macário andar a dar-me tanta importância com processos disciplinares sem fundamento, era bem mais proveitoso ir para a rua e falar com os jovens, saber as suas preocupações no geral e em particular com este caso da vida nocturna, pois o facto de se gostar de sair à noite, não faz de cada um de nós, um marginal. As pessoas de mais idade também o fazem e não são menos capazes que os outros por gostar de estar até mais tarde entre amigos.”
A actual Comissão Politica de Secção e Mesa do Plenário da JSD Tavira, que cessam funções, no fim de Setembro lamentam o mau entendimento com o executivo camarário argumentando mesmo que “ não era necessário nada disto, houve tentativas de chegar à fala com o Presidente da Câmara, sobre esta matéria,mas como infelizmente o senhor, só nos responde através do seu Chefe de Gabinete e preferiu desde logo partir para as ameaças, a JSD tem como imagem de marca a irreverência e a não vassalagem, este foi o resultado, entre tantos outros episódios que a seu tempo serão revelados”.
Bom seria que perante a votação da sondagem da JSD Tavira e o descontentamento face às leis autárquicas em vigor, no que concerne ao encerramento dos bares, no concelho, quem de direito pusesse a mão na consciência e pensasse que estamos a um ano de eleições autárquicas e por este caminho cada vez mais o nível de abstenção nas camadas mais jovens, será assustador.
Fica o repto, para quem sabe, na futura Comissão Politica de Secção da JSD Tavira, haja vontade de continuar este e outros trabalhos em abono das camadas mais jovens, para que estas cada vez menos, abandonem Tavira.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

REGIÕES, SIM!” LANÇA PETIÇÃO PELA REGIONALIZAÇÃO

O Movimento Cívico “Regiões, Sim!” anunciou hoje em Faro, em conferência de imprensa, o lançamento de uma campanha nacional de angariação de assinaturas de subscrição de uma “Petição pela Concretização do Processo de Regionalização Administrativa”.

O objectivo da Petição, dirigida ao Presidente da Assembleia da República e aos Partidos Políticos, consiste em;sensibilizar aquele órgão para, em sede de revisão constitucional, prevista para o ano de 2009, eliminar os condicionalismos excessivos, que até hoje têm obstaculizado a implementação da regionalização administrativa, designadamente, retirando a obrigatoriedade da criação simultânea das Regiões Administrativas (Artigo 255º da CRP), e a exigência de que o número de votantes seja superior a metade dos eleitores inscritos no recenseamento, para que o referendo, a que se refere o nº 11 do Artigo 115º da CRP, seja considerado vinculativo, procedendo depois, em conformidade, com a correspondente alteração à Lei Orgânica do Referendo.”

O Movimento Cívico “Regiões, Sim!”, e os demais subscritores da Petição, R20;exortam os partidos políticos a assumir de forma clara e inequívoca nos seus programas eleitorais a apresentar ao povo português, nas eleições legislativas de 2009, o compromisso de concretizar, na próxima legislatura, a criação e a instituição das cinco Regiões Administrativas, correspondentes às actuais NUTs II.”

As razões que levam o Movimento Cívico a tomar esta iniciativa, estão explícitas no texto da Petição, em dez considerandos justificativos. Por outro lado, é convicção deste Movimento, que se tem perdido demasiado tempo nestes dez anos após o malogrado referendo à Regionalização de 1998, quer com um pesado silêncio, quer a discutir de forma inconsequente a necessidade óbvia de regionalizar Portugal.

Sem descurar os resultados do esclarecimento desta campanha que agora se inicia, e que proporcionará novos aderentes a esta causa descentralizadora, o Movimento Cívico pretende congregar a vontade dos muitos defensores da Regionalização já existentes, proporcionando uma expressiva demonstração da vontade reformista da sociedade civil.

campanha de angariação de assinaturas, subordinada ao lema,Pela Regionalização, Subscreva a Petição!”, prolongar-se-á até ao final de Dezembro deste ano, e pretende atingir e superar um mínimo de 75.000 subscritores.Esta recolha de assinaturas far-se-á em várias vertentes. Em suporte papel, ou através de subscrição electrónica, bastando para tal aceder ao endereço www.regioes-sim.com.

A recolha em suporte papel será realizada por duas vias. Em acções de rua, com iniciativas organizadas pela Direcção do Movimento e pelos seus Núcleos Municipais, e por via postal, mobilizando os Associados e os cidadãs e cidadãs por eles sugeridos para o preenchimento de impressos a devolver ao Movimento em envelopes de porte pago.

Para suporte desta campanha, foi preparado e impresso um desdobrável para distribuição, que procura desmistificar e desmontar os falsos argumentos dos adversários da Regionalização, bem como um cartaz alusivo à iniciativa, e balcões desmontáveis.

O Movimento “Regiões, Sim!” estará presente com um stand próprio, na Fatacil, em Lagoa, que abrirá oficialmente ao público no próximo dia 22 de Agosto, após o que se seguirão inúmeras iniciativas de recolha de assinaturas em várias localidades.

O Movimento declara estar receptivo a acolher as disponibilidades para colaboração de todos os cidadãos e cidadãs que acreditam na Regionalização e desejam colaborar activamente nesta campanha, em todas as cidades, vilas e aldeias de todo o país, bastando que seja manifestada essa intenção para o endereço electrónico (regioes.sim@gmail.com) ou postal (Apartado 4102, 8006-601 Faro).

O Movimento Cívico é uma associação sem fins lucrativos, vive dos donativos que recebe, é rigorosamente independente e apartidária, e as suas iniciativas são desenvolvidas no mais puro voluntariado dos seus associados. Estes atravessam todos os estratos sociais e profissionais da sociedade portuguesa.


A título informativo, aqui fica a

COMPOSIÇÃO DOS ÓRGÃOS SOCIAIS

MESA DA ASSEMBLEIA GERAL:

Presidente - Francisco Carvalho Guerra, ex-Presidente da Universidade Católica/Porto,prof.Catedrático, Norte
Vice-presidente - Ana Feijão, Médica, Centro
Vice-presidente - António Ceia da Silva, Deputado, presidente da Região de Turismo do Norte Alentejano, Alentejo
Secretário - Maria João Portela, Professora do Ensino Secundário, ex-Professora Universitária, Algarve
Secretário - Mário Simões, Empresário, Alentejo
Suplente - Sofia Minhalma, Professora de Música, Algarve
Suplente - Cristina Carvalheira, Engenheira Agrónoma, Centro

DIRECÇÃO:
Presidente - José Mendes Bota, Deputado, Algarve
Vice-Presidente - António Montalvo, Advogado, perito do Conselho da Europa em Regionalização, Lisboa
Vice-Presidente - Carlos Brito, ex-Deputado, Algarve
Vice-Presidente - José Carreira Marques, Administrador, ex-Deputado, Alentejo
Vice-Presidente - Manuel Porto - Professor catedrático, Centro
Vice-Presidente - Paulo Barros Vale - Empresário, Norte
Vice-Presidente - Paulo Neves, Administrador, ex-Deputado, Algarve
Vice-Presidente - Teresa Bengala, ex-Secretária Geral do Ministério da Agricultura, Lisboa
Tesoureiro - Bruno Lage, Engenheiro do Ambiente, Algarve
Secretário - Rosa Cigarra, Advogada, Algarve
Vogal - Adriano Pimpão, ex-Reitor da Universidade do Algarve, prof. Catedrático, Algarve
Vogal - António Feu, Administrador, ex-Deputado, Lisboa
Vogal - Fernando Teigão dos Santos, Investigador Universitário, Lisboa
Vogal - Mário Teixeira, Professor Universitário, Lisboa
Vogal - Paulo Bernardo, Empresário, Presidente da ANJE-Algarve, Algarve
Vogal - Salvato Trigo, Reitor da Universidade Fernando Pessoa, prof. Catedrático, Norte
Suplente - António Inverno, Artista plástico, Alentejo
Suplente - João António Leitão, Licenciado em Educação Física, Algarve

CONSELHO FISCAL:
Presidente - Agostinho Abade, Empresário, Lisboa
Vogal - Manuel Cavaleiro Brandão, advogado, ex-Deputado, Norte
Vogal - Ana Carla Abreu, Advogada, Algarve
Suplente - Sónia Ferreira, Gestora, Norte
Suplente - Pedro Gonçalves, Jurista, Algarve


Faro, 20 de Agosto de 2008

A Direcção

domingo, 17 de agosto de 2008

Festa do Pontal, Mais Uma Edição, Mais Um Sucesso!

Festa do Pontal junta 1200 pessoas em Quarteira
A “bandeira” da regionalização como solução para combater um “estado colonizador” e o elogio à Festa do Pontal foram os temas principais do discurso do líder distrital do PSD, Mendes Bota, durante o jantar-comício realizado quinta-feira, 14, em Quarteira.


A líder nacional, Manuela Ferreira Leite, declinou o convite para estar no Algarve e a sua ausência foi criticada por algumas figuras, mas o responsável do PSD-Algarve optou por uma via diferente, cumprindo o papel de advogado de defesa da iniciativa política social-democrata, que se realiza desde 1975.


“A Festa do Pontal é uma marca política reconhecida no país e um produto político consolidado: no conteúdo, no local, na data e nos objectivos”, afirmou Mendes Bota.


O deputado do PSD sublinha que o Pontal já não significa apenas um “comício de ‘rentrée’”, mas uma “festa de convívio” e “um momento de encontro” entre os sociais-democratas portugueses, contribuindo para “a prova de vida quotidiana” a que o partido está obrigado.


“Nós não somos só um partido de intelectuais mas também não somos um partido de descamisados”, alertou, sublinhando a presença de sociais-democratas vindos “de norte a sul” do país. Cerca de 1200 pessoas passaram pelo calçadão de Quarteira.


Depois do elogio ao evento, Mendes Bota passou à crítica, contra as “realidades virtuais e operações de propaganda” do governo, que acusou de não ter “investido nada de significativo” na região durante esta legislatura.


O líder da comissão política distrital do PSD elencou uma série de obras que continuam sem avançar numa região que gera, com o turismo, “pelo menos três mil milhões de euros, por ano, para os cofres do estado” e recebe de PIDDAC “a miséria, a esmola” de 95 milhões de euros anuais.


O responsável “laranja” fala de “falta de respeito pelo Algarve”: “Temos sido tratados como uma autêntica colónia, na sua variante do século XXI… E quem nos coloniza? É o estado central, que absorve os recursos para os consumir em proveito próprio” .


Para combater um “estado centralizado, que absorve tudo e explora as regiões”, Bota só tem uma solução: a regionalização. “O caminho passa por assumir que a próxima década será a década da regionalização”, sustentou.


O líder do PSD-Algarve justificou-a com “dez razões”: as assimetrias regionais; a desertificação; a excepção de uma Europa regionalizada; maior democracia regional; o princípio da subsidiaridade; a burocracia; a competitividade positiva entre regiões; o abandono do interior; um mapa de consenso com cinco regiões; e a falta de um nível intermédio, entre poder central e poder local.





Ângelo Correia contra "silêncio"


O convidado especial e um dos “históricos” do PSD, Ângelo Correia, entende que o partido deve acabar com a actual estratégia de silêncio, de forma a “arrebatar o poder” a um PS “que já perdeu a maioria absoluta”.


“A pior coisa que um partido político poderia ter era não mobilizar os militantes para a luta. A arma que não podemos ter é o silêncio. Silêncio perante os outros pode significar ignorância ou distanciamento do país”, referiu.


Ângelo Correia sublinhou que acedeu vir a Quarteira para contribuir para um “clima de união” no PSD. “É muito importante ver Mendes Bota e Macário Correia sentados na mesma mesa, um mês depois de terem disputado a liderança distrital do partido”, comentou.


Os outros discursos da noite pertenceram aos presidentes da câmara de Loulé, Seruca Emídio, JSD-Algarve, Fábio Bota, PSD-Loulé, José Graça, e PSD-Quarteira, Mário Botelho.




Fonte: Jornal Região Sul On Line

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

ENCERRAMENTO DOS BARES NA ILHA DE TAVIRA CAUSA POLÉMICA!

Quando há uns meses a JSD Tavira iniciou o abaixo assinado, "Por Uma Noite Mais Longa em Tavira", cedo se levantaram vozes de apoio e igualmente, felizmente poucas, de desagrado, pela iniciativa. O que vale é que os que estão contra, sabe-se quem são, os mesmos de sempre e os resignados.
Nem sequer havíamos tocado no assunto dos bares na Ilha de Tavira que como se sabe é conhecida e reconhecida internacionalmente pela sua beleza natural e pólo de atracção turistisca, pela vida nocturna que oferece, ou melhor oferecia.
Se existe vandalismo, não se dúvida mas também é só pôr o pé fora de casa e entrar num departamento público que depressa se encontram vândalos a "ganhar" a vida, com o dinheiro de todos nós, por isso qual é o espanto de alguns desacatos na Ilha de Tavira?
O que o Sr. Presidente da Câmara Municipal de Tavira ainda não entendeu é que ao tomar cada vez mais, medidas tão drásticas, só faz com que também exista mais confusão e desordem na Ilha. Não se recorda há uns anos atrás de acontecerem actos desta natureza pois não? Se os havia, seria esporadicamente.
É óbvio que se os bares encerram à hora em que ainda se janta no verão, as pessoas vão com o seu "arsenal", para se divertirem na praia.
Se existem alguns veraneantes fora da lei e que causam transtorno, muito bem que sejam punidos, não queremos ver a Ilha de Tavira destruída, mas Sr. Presidente, lá por não gostar da noite, também nós não gostamos de tantas coisas e temos de "levar com elas" a toda a hora, quem não gosta, vai para casa cedo, junto dos seus e deixa os outros fazerem o que mais lhes convém.
Engraçado de ver é o resultado até ao momento da sondagem aqui exposta neste Blogue, sobre o horário de funcionamento dos bares em Tavira, ao que parece, até à data, ganha a resposta de encerrarem às 4 da manhã.
Já que o abaixo assinado ficou em standby, julga-se que este resultado não seja muito diferente das assinaturas em papel, a diferença é que essas chegariam seguramente às duas mil e depois o Sr. Engº Macário tinha de receber a Presidente da JSD Tavira para discutir o assunto e não lhe seria de todo conveniente. Sendo aqui na Blogosfera, não dará o executivo camarário tanto valor e continua tudo, como mais do mesmo.
Será que o Presidente da Câmara de Tavira não entendeu ainda que as eleições autárquicas são para o ano? Quem vai votar? Os jovens nele, não devem ser de certeza. Que ganhe as eleições em Tavira até nem se dúvida, mas a juventude com Macário Correia, só se forem os que ainda não descobriram a verdadeira essência do ser.
Será encerrando cada vez mais cedo os estabelecimentos de animação nocturna que Macário Correia julga ganhar votos? É verdade também nos esquecíamos que para o Presidente da Câmara de Tavira a juventude não interessa muito...Também é mentira querem ver? Politica de Juventude em Tavira, onde como e quando?
Deixa-se à consideração de cada um!
A seguir reproduz-se um texto, muito pertinente e que vem na sequência da temática supra descrita, de alguém que sabe do que fala e já viveu algo parecido ao que se vem passando em Tavira com a vida nocturna, mas em Lisboa. Só que ao contrário dos Tavirenses, na capital "não se brinca em serviço" e depressa se tomaram medidas para acabar com o autoritarismo de certas pessoas.
CPS da JSD Tavira
Texto de Opinião
A Ilha de Tavira de há uns meses a esta parte tem os bares fechados a partir das 21 horas por ordem de Macário Correia, Presidente da Câmara. Claro está que, por falta de alternativa os jovens que normalmente frequentavam os espaços de diversão e que eles próprios garantiam com a sua presença a segurança ao local, são agora obrigados à pratica do "botellón", que consiste na compra de bebidas de teor alcoólico em supermercados e cafés para depois os consumir em grupo e ao ar livre ou ainda à compra ilegal na praia. É frequente o amanhecer revelar imagens de vandalismo inaceitáveis, mas porque será que tal só passou a ser prática depois dessa peregrina ordem?
O referido autarca, solicitou ao ministro da Administração Interna legislação para impedir o consumo de bebidas alcoólicas ao ar livre a partir de determinadas horas. Culpa os jovens espanhóis uma vez que os nossos vizinhos já adoptaram uma lei similar à que o autarca gostaria de ver aplicada, o que faz no verão a Ilha de Tavira assistir a verdadeiras rumarias de praticantes do “botellón” vindos de Espanha.
Questiono se, por mero acaso e sem a concordância de ninguém, não tivesse Macário Correia dado ordem de encerramento dos bares de praia a partir das 21h (antes tinham licença até ás 2:00h), se tal situação aconteceria? Creio bem que não. Nunca tal situação aconteceu até esta data pelo que, senhor presidente, em vez de estar a solicitar leis a seu gosto que prejudicaria o comércio de terceiros, veja-se o que seria o Bairro Alto em Lisboa, onde os espaços exíguos levam toda a rapaziada beber saudavelmente os seus “copos” no meio da rua, a ver essa liberdade tolhida por uma lei que aliás é bem a sua cara e Lisboa não se esqueceu disso.

Reflicta um pouco, reconsidere a hora de encerramento dos bares e seja jovem uma vez na vida, mesmo que fora de tempo e evitará muitos aborrecimentos por aí.

Jorge Santos Silva

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Comemorações do Dia Internacional da JUVENTUDE em Tavira


GAME DAY
14 de Agosto’08

Local: Jardim do Coreto 18h00 / 24h00
Org.: Câmara Municipal de Tavira

Consiste numa iniciativa onde são colocadas à disposição dos participantes as mais
recentes consolas e jogos do mercado, numa vertente de entretenimento e
diversão. Os jovens são convidados a experimentar e divertirem-se com cerca
de 20 consolas.


Apresentação do projecto
Art Comedy
12, 13 e 14 de Agosto’08

Local: Al-Masrah 22h00
Org.: Associação de Estudantes da Escola Secundária
Dr. Jorge Augusto Correia – Tavira

Trabalho desenvolvido por alunos da Escola Secundária de Tavira, com orientação
do formador Sandro Pires, dando seguimento à oficina de formação realizada em
Maio no âmbito da Semana da Juventude de Tavira.


Mais informações:
Câmara Municipal de Tavira DSC Gabinete Municipal de Juventude
Tel. : 281 320 500 – ext. 329
E-mail :
juventude@cm-tavira.pt


Fonte: Gabinete Municipal da Juventude da CMT

terça-feira, 12 de agosto de 2008

FESTA DO PONTAL, DIA 14 DE AGOSTO, NO CALÇADÃO EM QUARTEIRA


A tradicional Festa do Pontal organizada pelo PSD/Algarve, o maior evento político da época estival no continente de Portugal, irá realizar-se no próximo dia 14 de Agosto, a partir das 20 horas, no Calçadão de Quarteira (parte nascente).

O convidado principal desta festa será, na edição deste ano, o histórico dirigente do PSD e antigo governante, Ângelo Correia, que tem fortes laços familiares com o Algarve, sendo um dos mais brilhantes oradores da classe política portuguesa, e bastante respeitado dentro e fora do Partido Social Democrata.

A este propósito, Mendes Bota, líder do PSD/Algarve, produziu a seguinte declaração: «Tal como é tradição na Festa do Pontal, o líder do Partido é sempre convidado para estar presente, e discursar no encerramento do período de intervenções. Como é natural, tal convite foi endereçado à nova líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, imediatamente após a sua eleição.

A senhora presidente explicou-nos que não deseja estar presente em nenhuma manifestação similar, durante o mês de Agosto, nem proferir intervenções políticas de fundo antes da Universidade de Verão do PSD, que decorrerá em Setembro. A sua ausência obedece, pois, a um critério, que respeitamos, mas sobre o qual não teceremos nenhum comentário.

Nestas circunstâncias, endereçámos o convite a uma figura de primeiro plano no PSD, respeitada no país, e admirada nas bases social democratas pelas suas opiniões corajosas e frontais, como é Ângelo Correia, o qual aceitou com prazer.»

Mendes Bota será, a par de outros dirigentes do PSD local e regional, um dos oradores previstos, logo após o jantar servido numa imensa esplanada à beira-mar, pelo Restaurante Museu. Durante o repasto será partido e servido um gigantesco bolo comemorativo do 33º Aniversário da Festa do Pontal que, recorde-se, iniciou-se em 1975 com a presença de Francisco Sá Carneiro, num local do mesmo nome nos arredores de Faro, hoje totalmente urbanizado.

A parte musical estará a cargo do Duo TGV Sax, terminando a edição 2008 da Festa do Pontal em apoteose, com um concerto por Nuno da Câmara Pereira.


A Comissão Política Distrital do PSD/Algarve

domingo, 10 de agosto de 2008

JSD ALGARVE PASSOU FIM DE SEMANA EM ACTIVIDADES, NA PRAIA DA ROCHA

Tal como já havíamos noticiado neste blogue, a JSD Portimão organizou o 1º de uma série de debates, na Palhota do Ruca, na Praia da Rocha, este primeiro, dedicado ao tema da Regionalização. O próximo debate terá lugar no mesmo local, dia 15 de Agosto e terá como tema, o afastamento dos jovens da politica.
O debate desta sexta-feira última, contou com a presença de deputados, dos vários quadrantes políticos, expondo o seu ponto de vista, de onde se destacou, Mendes Bota, Deputado pelo PSD e Presidente da Distrital Algarvia.
Numa noite de verão agradável, a Palhota do Ruca esteve cheia de interessados, nesta matéria e Pedro Roma, Presidente da JSD Portimão agradeceu a presença de todos, congratulando-se pelo sucesso da iniciativa.
A JSD Tavira e a JSD Silves estiveram presentes no debate, o que criou uma aproximação e troca de experiências politicas com a JSD Portimão, caracterizada pela juventude, dos seus membros, mas muita preserve rança, capacidade de organização e trabalho.

Aspecto geral dos participantes neste debate, na Palhota do "Ruca", em Portimão.

Mesa com os deputados convidados e um jornalista moderador, do mesmo.
Pedro Roma, Presidente da JSD Portimão e responsável pela organização do debate, sobre a Regionalização e Inês Cabrita, da JSD Silves.



JOGO DE BEACH VOLLEY, COM A JSD ALGARVE, FOI MUITO ANIMADO E DISPUTADO

Depois da parte séria da politica, com o debate sobre Regionalização, organizado pela JSD Portimão, foi a vez da JSD Algarve reunir algumas das suas Comissões Politicas, na Praia da Rocha, para um torneio de Beach Volley, onde participaram também alguns veraneantes, que se ofereceram para colaborar no evento.
Fábio Bota, Presidente da JSD Algarve, respondeu presente à chamada, tendo jogado volley, arbitrado alguns jogos e divertiu-se com os demais companheiros.
Foi uma actividade muito divertida que se prolongou durante toda a tarde de sábado, dia 9 de Agosto e onde estiveram as secções da JSD de Portimão, Silves, Loulé e Tavira presentes e onde reinou a boa disposição e companheirismo que caracteriza a JSD Algarve.
Mais tarde, noite dentro, Pedro Roma fez as honras da casa, como o Presidente da JSD anfitriã e acompanhou, os membros das Comissões Politicas da JSD que pernoitaram na Praia da Rocha, numa visita guiada pela animação nocturna deste local.

Ao Pedro Roma, Presidente da JSD Portimão, fica um agradecimento especial pela simpatia e disponibilidade para, em particular com a JSD Tavira, neste fim de semana, de animação.


Apresentamos por tudo isto e para que saibam os jovens, que a politica não tem somente momentos aborrecidos, como reuniões, debates e afins, tem todo um lado lúdico e de convívio, onde se têm criado verdadeiros laços de amizade entre as diferentes concelhias da JSD Algarve.
Fica para mais tarde recordar, as fotografias desse grande sábado, na Praia da Rocha:


A boa disposição foi uma constante no torneio de volley, na Praia da Rocha. Bruno Inácio, Presidente da JSD Loulé, Carina e Miguel Guerreiro, igualmente da JSD Loulé.



Fábio Bota, Presidente da JSD Algarve.

Mais um momento de brincadeira, Miguel Guerreiro da JSD Loulé, a pousar para a fotografia, atrás, Inês Cabrita da JSD Silves.



Presidente à séria, tem que se actualizar, Fábio Bota, a inteirar-se das notícias, antes de dar inicio ao torneio de Beach VolleyOutro momento de posar para a fotografia, com três dos Presidentes de Jota, do Algarve: Bruno Inácio, da JSD Loulé, em baixo, ao centro, Sofia Minhalma, da JSD Tavira, ladeada, por Pedro Roma, da JSD Portimão, e Miguel Guerreiro da CPS da JSD Loulé.

Um dos momentos mais hilariantes de boa disposição entre a JSD Algarve, antes do início do Torneio, Bruno Inácio e Miguel Guerreiro da JSD Loulé, dançavam ao som da música, no campo de jogos, da Praia da Rocha.

Em jogo, a equipa constituída por Pedro Roma, JSD Portimão e Carina da JSD Loulé.Um dos momentos de pura diversão, com Bruno Inácio, Presidente da JSD Loulé, muito entretido colocando as medalhas, em si mesmo e Sofia Minhalma, da JSD Tavira, Presidente da JSD Tavira, a dar uma "ajudinha"!Aqui está Pedro Roma, num momento oficial do torneio, colocando a medalha, a um dos participantes do Torneio de Volley.Pedro Roma, Presidente da JSD Portimão a cumprimentar dois veraneantes que formaram equipa com a JSD Algarve, neste torneio.Carina e Bruno Inácio da JSD Loulé, em pleno jogo.A JSD Algarve com todos os participantes do torneio de Beach Volley, na Praia da Rocha.Fábio Bota, Presidente da JSD Algarve, ao centro, com dois dos vencedores do torneio de Beach Volley.Inês Cabrita da JSD Silves, ao centro, com dois veraneantes, que se juntaram ao torneio de Volley, da JSD Algarve e vencedores da prova. Pedro Roma da JSD anfitriã, deste torneio, com dois dos participantes, no jogo de Volley de PraiaInês Cabrita da JSD Silves e Pedro Roma da JSD Portimão o qual nos guiou noite dentro, pelo melhor que a Praia da Rocha tem para oferecer aos jovens.Para que não restem dúvidas do apoio e companheirismo que reina no seio da JSD Algarve, mais dois Presidentes a saborear os prazeres da noite, na Praia da Rocha, depois do Torneio de Beach Volley, Pedro Roma, Presidente da JSD Portimão e Sofia Minhalma, Presidente da JSD Tavira.Sofia Minhalma, JSD Tavira e Inês Cabrita, JSD Silves, na Praia da Rocha, depois dos compromissos políticos, veio a noite na Praia.Pedro Roma da JSD Portimão, na animação da Praia da Rocha, depois dos actos políticos, com Inês Cabrita da JSD Silves.Pedro Roma, Presidente da JSD Portimão, ao centro, com Inês Cabrita da JSD Silves e Sofia Minhalma, Presidente da JSD Tavira.